sábado, 26 de maio de 2012

Bainha Aberta VII

Exercício 2

Bainha Aberta Simples pelo avesso

Serve a explicação do exercício 1 para as marcações de larguras e viradas de bainha, o que muda é a forma como vamos prender essa bainha e como ela se apresenta pelo lado direito do trabalho.

Executamos então as marcações, as dobras e os vincos a ferro, prende-se com alfinetes ou alinhavos e retiramos o fio sobre o qual se trabalhará.

Essa forma de bainha é feita pelo avesso do trabalho.

Vamos trazer o fio da linha por dentro da dobra da bainha e trazer para cima.
Começamos da esquerda para a direita nesse exemplo.
A Agulha pega 2 fios (pode ser 3 ou 4) e junta um grupo. Puxe a linha de tal forma que fique firme, mas não repuxada, nem solta.







Para dar continuidade ao trabalho vamos enfiar a agulha na bordinha da bainha e puxar firmando o ponto.
E vamos repetir o processo como acima pegando 2 fios da carreira de ponto tirado entrando com a agulha da direita para a esquerda, e repetir dessa forma até o fim da carreira.




Veja a repetição do ponto.








A sequência.







Essa é a aparência da bainha pelo lado direito do trabalho.








As explicações dadas até aqui são gerais, servem para toda vez que se deseje fazer um trabalho com bainha aberta.
Esse é um ponto básico, simples, que será muito usado para formatação, a base da bainha, a sustentação de todo o desenho que se possa criar.
Além desse ponto básico/simples existem outros que se enquadram nessa função de pontos de sustentação e veremos adiante.


"A arte saiu da caverna e caminha em direção ao divino. É o Deus que há em nós, a grande mola que propulsiona o homem para a frente e para cima." (Olga Savary)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e por participar com seu comentário, retornarei com uma resposta dentro do possível. Por favor deixe seu e-mail para futuro contato. Lúcia Machado