terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Bainha Aberta V

Instruções Básicas
Fazendo pequenas amostras


     1. Preparando o tecido


Observe os exercícios que proponho, leias todo o texto da explicação e siga dentro do possível as intruções sobre as dimensões do tecido e das amostras.
Corte o tecido num tamanho suficiente para conter toda a Bainha que será bordada e mais o tanto necessário para acomodar entre os aros do bastidor.
Ache o centro do tecido e marque usando uma linha de cor diferente da usada para o bordado.
Conte o número de fios, seguindo o gráfico e marque o início e o fim da carreira.
Em Bainhas Abertas é importante levar em consideração o desenho, os grupos de amarrações e a quantidade desses grupos.
Vamos falar mais adiante sobre os desenhos e gráficos quando então veremos isso detalhadamente, por hora penso que o exercício de amostras é a forma mas apropriada de tomar conhecimento dessa técnica.


      2. Usando o bastidor
A escolha do tamanho do bastidor poderá ser ou não proporcional ao seu trabalho, aqui você poderá escolher aquele que melhor deixe você a vontade para execução do mesmo.
Mesmo em trabalhos grandes podemos usar bastidores pequenos, o inconveniente sempre será o fato de que teremos vez ou outra, tirar o tecido dos aros e recolocar para seguir o bordado.
De qualquer forma isso sempre irá ocorrer quando tivermos um trabalho bem grande que envolva, por exemplo, uma toalha de mesa.
Depois de ter feito as marcações básicas quanto a inicio, meio e fim da barra de Bainha Aberta, estenda o tecido sobre o aro menor e interno do bastidor, sobre o tecido coloque o aro externo, com a ajuda da regulagem afrouxe ou aperte os parafusos e vá ajustando o tecido, até que fique bem esticado e firme, mostrando pouca ou nenhuma frouxura.
A habilidade com o uso do bastidor virá com o tempo, especificamente no caso das Bainhas Abertas ele é indispensável e praticamente se trabalha pelo lado direito.
O desconforto em relação ao bastidor se deve ao fato de alguns movimentos de ir e vir da agulha do avesso para o direito e vice-versa exigir o soltar da agulha pelo direito ou avesso e pega-la do outro lado, o que em algumas técnicas fica menos evidente.

3. Marcando centro, iníco e fim da amostra

Na foto o tecido foi colocado em um bastidor bem pequeno, marcamos o centro do trabalho, inicio e fim da barrinha de amostra.

Determinamos a largura da barrinha.

Largura: é a medida de fios ou centimetros contados no sentido da urdidura.

Comprimento: é a medida de fios ou centimentros contados no sentido da trama.
 Trama: são os fios que compõem a largura de um tecido, ficam entre as aureolas.

Urdidura: são os fios que compõem o comprimento do tecido, esses fios quando formando a aureola são bem unidos, firmes e ajudam o tecido a não desfiar.

4. Arrematando as bordas, cortando fios e desfiando a barra

Determine uma largura de 1 cm e um comprimento de 10 a 12 cm.


Note pela foto que vamos arrematar a borda que delimita a largura da barrinha usando o Ponto Reto comum no Hardanger. Essa forma de arremate é usada quando vamos bordar numa pequena área de um trabalho.
Aqui estou usando linha colorida para melhor visualização e também um canhamo bem grosso para que fique bem visivel os fios que compõem o tecido



Passe a linha por entre os fios, tanto faz se você começar de baixo pra cima ou de cima pra baixo, apenas não use nó na linha, deixe o fio da linha entre 2 fios do tecido e incie os Ponto Reto até a medida de 1 cm.



Ao terminar passe o fio da linha para o avesso e arremate passando a linha por entre a linha e o tecido cortando o fio ao final. Repita o mesmo processo na outra borda.
Terminado o arremate das bordas cortamos os fios da trama, deixando intactos os fios da urdidura. Corte em ambos os lados bem rente ao bordado de arremate.
Usando uma agulha sem ponta ou o desmanchador de costura vá retirando os fios um a um.
Repita até que todos os fios que correspondem a trama e a largura da barrinha sejam retirados.

No próximo post vamos para os primeiros exercícos, serão bem simples, bem básico, mas essencial para que aos poucos se possa ir compreendendo o estilo encantador das Bainhas Abertas.


Os espelhos são usados para ver o rosto; a arte para ver a alma.

3 comentários:

  1. Parabéns,
    muito bem explicado...
    Um grande abraço de uma bordadeira!!

    Maria Filomena

    ResponderExcluir
  2. Minha amiga querida;
    Para você, Desejo o sonho realizado. O amor esperado. A esperança renovada. Para você, Desejo todas as cores desta vida. Todas as alegrias que puder sorrir. Todas as músicas que puder emocionar. Para você neste novo ano, Desejo que os amigos sejam mais cúmplices, Que sua família esteja mais unida, Que sua vida seja mais bem vivida. Gostaria de lhe desejar tantas coisas... Mas nada seria suficiente... Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos. Desejos grandes... e que eles possam te mover a cada minuto, ao rumo da sua FELICIDADE!!!
    Feliz 2012
    Beijão da amiga Cátia
    http://catiaartesmanuais.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Cheguei ao seu blog através da Maria Filomena e adorei!
    Feliz 2012 com muita alegria e trabalhos lindos!
    Beijocas mil
    Renata

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e por participar com seu comentário, retornarei com uma resposta dentro do possível. Por favor deixe seu e-mail para futuro contato. Lúcia Machado